MARCOS & MARCIA

Viagem à Escócia entre 06 e 20 de setembro de 2003




Enquanto para alguns estas páginas serão uma agradável passagem pelas coisas e história da Escócia, eu sei que para outros será uma dolorosa prova de paciência.
A descrição da nossa viagem está no formato de um diário com entradas para todos os dias. Os dias estão intercalados com links para páginas com informações diversas. Estes links estão entre as setas azuis.
Talvez eu tenha escrito muito mais do que você desejaria ler. Neste caso, siga os dias do nosso diário e vá clicando nos links das cidades e castelos para ver nossas fotos e mais umas poucas linhas de informação.
Se você quiser ler mais sobre a história e coisas da Escócia, eu aconselho a visitar todas as páginas. Eu sei, são muitas, vá aos poucos, visite algumas por dia. Desta maneira você terá uma melhor idéia dos fatos e personagens históricos muitas vezes referenciados ao longo das outras páginas.
Não deixe de entrar nos sites dos castelos e abadias. Lá você encontrará fotos muito melhores que as nossas.




Escócia

Leão Rampante

Grã-Bretanha


07 de setembro - Quase chegando lá

Por causa do atraso em nosso vôo, perdemos a conexão pra Glasgow e tivemos que passar uma noite em Amsterdam. Tal tempo não foi desperdiçado: passeamos, jantamos e dormimos na irriquieta cidade.


Algumas informações sobre a Escócia

08 de setembro - Primeiras impressões

Chegando ao aeroporto de Glasgow, após alegre reencontro com nossa saudosa bagagem, alugamos um carro, pegamos a estrada e fizemos nossa primeira parada em Kilmarnock. A próxima parada foi na cidade de Ayr já na costa oeste. Rodamos um pouco mais pela costa, indo pro sul e então entramos pelo meio do país. Viajando por estreitas estradas passamos pelas cidades de Newton Stewart (onde não se encontra nem o Newton nem o Stewart) e Whithorn até que paramos em Wigtown onde comemos e dormimos igualmente bem.


Veja quais foram os reis e rainhas da Escócia

09 de setembro - Os primeiros castelos

Deixamos Wigtown lá com seus livros e fomos folheando diferentes páginas pelo litoral sul da Escócia. Paramos pra visitar uma fábrica de sorvetes e aprovamos seu produto, entramos nas ruínas do Carsluith Castle, e, em seguida, visitamos um site pré-histórico chamado Cairn Holy. Em alguns minutos chegamos ao Cardoness Castle . Foi lá que compramos nosso Historic Scotland Passport. Visitamos ainda a cidade de Kirkcudbright, passamos por uma pequena cidade chamada Rockcliffe e paramos na bucólica New Abbey. Saciados de tanta coisas que conhecemos encontramos nosso merecido repouso na cidade de Dumfries.


Breve história da Escócia

10 de setembro - Nos limites do Império Romano

Após outro reforçado café da manhã escocês, fomos direto para o magnífico Caerlaverock Castle. Ainda boquiabertos pegamos a estrada e decidimos virar à direita, cruzar a fronteira do antigo Império Romano, entrar na Inglaterra e conhecer a agradável cidade de Carlisle. Muito próximo à Carlisle encontra-se uma parte da muralha romana conhecida como "Hadrian's Wall". No caminho de volta pra Escócia ainda demos uma parada na pequena cidade inglesa de Brampton e voamos para chegar ao Hermitage Castle antes que as portas se fechassem aos visitantes. Fechando a porta elevadiça e alimentando os crocodilos deixamos o castelo pra trás, demos uma paradinha em Hawick e chegamos em Jedburgh onde findou-se mais um dia e onde saboreamos faisão no jantar.


O que foi a "Reforma"?

11 de setembro - De abadia em abadia

Muitas são as coisas pra se conhecer em Jedburgh, e elas foram todas devidamente conhecidas. Deixando a bela Jedburgh trilhamos o caminho das abadias em ruínas chegando à Melrose que tem o mel no sabor e o rose na cor. Cansados de tanto subir pelas estreitas escadas tivemos nossas forças recuperadas quando, do meio do nada, vimos surgir a maravilhosa Dryburgh Abbey. Então já era tempo de prestarmos nossas homenagens ao grande herói escocês e assim o fizemos, indo até a estátua de William Wallace que fica escondida no meio de um bosque. Depois disso mais exercícios para nossos joelhos ao subirmos ao topo da Smailholm Tower. Mais um dia ia se acabando quando passamos por Kelso e depois paramos numa estalagem em alguma pequena vila perdida, onde fizemos uma sessão de queijos e vinhos no nosso quarto antes que nossos sonhos nos levassem aos tempos heróicos das batalhas entre escoceses e ingleses.


Quem foi William Wallace?

12 de setembro - Na costa leste

Muito cedo começa nosso dia, há muitas batalhas pela frente. Passando pela pequena cidade de Ayton logo chegamos na costa leste e entramos em Eyemouth para uma rápida visita e então fomos para a vila de St. Abbs . Depois fizemos uma rápida parada em Dunbar e fomos para o fantástico Tantallon Castle. No meio da tarde chegamos a Edinburgh, ainda em tempo de visitar o castelo onde vimos a "Stone of the Destiny". Mais tarde fomos comemorar nosso próprio destino em um dos muitos pubs da cidade, onde pela primeira vez comemos haggis.


Quem foi Robert the Bruce?

13 de setembro - Contemplando o passado em Edinburgh

Edinburgh contempla o visitante, este sendo atento e curioso, com um banquete de atrativos que poucas outras cidades oferecem. Passamos um ótimo dia lá e outros muitos passaríamos se mais tempo tivéssemos. À noite fizemos uma parada no mais antigo pub de Edinburgh onde fizemos um brinde aos bêbados que por lá passaram ao longo dos séculos e aos que ainda por la passarão nos séculos que estão por vir. Comemos um crêpe na rua e fomos sonhar com as aventuras que ainda nos aguardavam nesta terra de castelos, histórias, tradições, lendas e boas cervejas.


Sobre comidas e bebidas

14 de setembro - Nas terras dos reis e rainhas

Seguindo as antigas pegadas de Mary, "Queen of Scots", iniciamos nossas explorações diárias na cidade de Linlithgow. Visitamos o Blackness Castle e chegamos na antiga capital escocesa: Stirling, palco de batalhas épicas e onde William Wallace obteve sua maior vitória contra os ingleses na batalha de "Stirling Bridge". Seguindo nosso caminho entramos na pacata cidade de Dollar, onde dinheiro não havia, no entanto coisa melhor encontramos no agradável Campbell Castle. Corremos pra pegar um barco que nos levaria ao Loch Level Castle que fica numa ilha de um lago. Mas chegamos tarde demais, pois o serviço de barco para a ilha já estava encerrado. Então tiramos uma foto e pegamos a estrada que nos levaria até St. Andrews, onde depois de achar um Bed&Breakfast, escolhemos um pub pra tomar umas cervejas, comer alguma coisa e contabilizar os fatos do dia.


Quem foi Mary, "Queen of Scots"?

15 de setembro - Invadindo as Highlands

Passamos uma agradável manhã na velha St. Andrews e tomamos nosso rumo para as Highlands. A estrada vai serpenteando as baixas montanhas, acompanhando os vales. Por um descuído entramos numa pequena cidade e descobrimos Pitlochry. Lá não ficamos, pois tarefas maiores nos aguardavam e continuamos rumo norte até que quase caímos no mar, se não fossem as muralhas do Fort George. Ainda nos perdemos pela região procurando um castelo que estava fechado para visitas na cidade de Cawdor. Então, sem qualquer razão ou lógica, decidimos ir para uma cidadezinha que vimos no mapa e não poderíamos ter feito uma escolha melhor já que Nairn nos contemplou com lindas paisagens do litoral norte e uma ótima comida no pub vizinho ao Bed&Breakfast onde ficamos.


Como surgiram os tartãs?

16 de setembro - Em busca do Monstro do Loch Ness

Frustrante foi nossa visita à Inverness que belezas não possui. Rapidamente a deixamos para margear o famoso Loch Ness, em busca do legendário monstro. Este não foi por nós avistado, mas nossos olhos foram premiados com o idílico Urquhart Castle. Passamos pela vila de Drumnadrochit e fomos deixando as Highlands pra trás, margeando o Loch Ness até Fort Augustus. Impossível seguir quando sabe-se que há um castelo por perto; então fomos visitar as ruínas do Inverlochy Castle que fica às margens de um calmo regato. De volta à estrada, em nossa busca pelo conhecido e também pelo desconhecido, avistamos um lindo castelo numa pequena ilhota, tiramos fotos e só mais tarde o reconhecemos num livro de fotos, como sendo o Stalker Castle. Ainda havia mais tempo, energia e força suficiente nos joelhos pra mais um castelo, o Dunstaffnage Castle. Finalizando mais um ótimo dia chegamos em Oban, uma agradável cidade onde achamos abrigo e comida para nossos corpos já que nossos espíritos estavam mais do que bem alimentados.


Mais algumas informações da Escócia

17 de setembro - Conversando com pedras velhas

Após um passeio por Oban, seguimos viagem e encontramos o Carnasserie Castle de estranho nome e lindas formas. Mais do que uma pedra estava em nosso caminho quando chegamos em Kilmartin, e não as tiramos do lugar pois algumas lá estão há milhares de anos e lá continuavam quando as deixamos. Paramos ainda no Inveraray Castle. O final do dia nos viu entrando e saindo de uma porção de cidades que não ofereciam beleza aos nossos olhos nem interesse à nossa curiosidade: Alexandria, Dumbarton, Port Glasgow e Greenock só nos viram de passagem e de nós não se recordarão no futuro. Paramos em Largs, que nos acolheu bem, onde assistimos a um jogo do Celtics num pub, junto com uma multidão de torcedores fanáticos e alguns "pints" da boa cerveja escocesa.


Kilt (aquela saia que os escoceses usam)

18 de setembro - Completando o círculo

Deixando Largs, passamos pela pequena cidade de Androssan e entramos em Irvine e depois de volta à Kilmarnock, que foi a primeira cidade que conhecemos; demos uma parada para cumprimentar os velhos amigos e tomar um café expresso. Já o coração nos apertava, pois nossa jornada aproximava-se do final e, insensatos, pouco esperávamos da nossa última parada em Glasgow. Mas agradáveis surpresas ainda estavam por vir. Tivemos a primeira amostra ao encontrarmos um hotel e, depois de 3 passos, descobrir que este era vizinho à famosa "Glasgow School of Art" desenhada por Mackintosh.


Gaitas de fole

19 de setembro - Explorando Glasgow

Glasgow não é para os olhos do turista convencional, aquele que espera encontrar as grandiosidades do homem ou da natureza, mas sim para o turista de sentidos apurados, de olhos treinados para o detalhe arquitetônico, para a arte que se manifesta nos lugares menos esperados, para a pessoa comum que passa ao lado. Há que se apreciar a harmonia entre o velho e o novo, entre o tradicional e o arrojado, tudo isso ditando o ritmo da cidade e das alegres pessoas que nela vivem ou que por ela transitam.


Robert Burns e Walter Scott

20 de setembro - Descobrindo Mackintosh

Pouco conhecíamos de Charles Rennie Mackintosh além da sua cadeira e do design da Glasgow School of Art, mas em Glasgow aprendemos e nos apaixonamos pelo trabalho deste gênio.


21 de setembro - Voltando pra casa

Tendo que ir, mas querendo ficar, pegamos o nosso vôo; o desejo de voltar pra Escócia já nos acompanhava. Deixamos a Escócia, fizemos uma escala em Amsterdam e voltamos pra casa, na bela Seattle.



Obrigado por viajar com a gente. Esperamos logo ter outras jornadas pra compartilhar com você. Se você teve paciência pra chegar até aqui e quiser mandar-nos uma mensagem clique aqui.

Marcos & Marcia


Alguns sites interessantes para os mais curiosos:

Historic Scotland

Patrimônio histórico.

Electric Scotland

Informações variadas e curiosidades.

Caledonian Castles

Castelos da Escócia.

Undiscovered Scotland

Guia online da Escócia.

Gordon's Scottish Castles

Magníficas ilustrações de vários castelos escoceses.


HOME